Reflexos do baile neoliberal em Porto Alegre e Paris

Pelo olhar fotográfico do jornalista José Walter de Castro Alves, em Porto Alegre, e da arquiteta Flavia Boni Licht, em Paris.

“Dormindo na rua – Porto Alegre”, por José Walter de Castro Alves
“Dormindo na rua – Paris, 2019”, por Flavia Boni Licht

E pelas palavras da produtora cultural Valência Lousada, em 21 de janeiro de 2019 – “Palavras ausentes no vocabulário do atual governo: cidadania, políticas públicas, educação, igualdade, cultura, ética, miscigenação, trabalhadores, liberdade, desenvolvimento, proteção ambiental. E palavras que andam pálidas de exaustão: disciplina, armas, Deus, militarização, vagabundo, corrupção, bandido, doutrinação, agronegócio, cidadão de bem, isso daí”.

“Dormindo na rua – Porto Alegre”, por José Walter de Castro Alves
“Ruas de Paris – 2019”, de Flavia Boni Litcht

E da cantora Cida Moreira, também em 21 de janeiro de 2019 – “Tenho evitado falar do momento político, por todas as razões, a começar por respeito a mim mesma, sendo fiel às minhas decisões. Mas hoje não consegui deixar de pensar que estamos de muitas formas desesperados com o que estamos vendo acontecer. É um limbo tenebroso onde as poucas esperanças afundam dia a dia. É a fala de uma brasileira comum, mas consciente. Não me vitimizo, mas não tenho como dizer o que tem sido viver estes dias horrendos, piorados por este calor infernal que maltrata a todos. As ruas estão cheias de brasileiros maltratados e tristes. A visão cotidiana disso tudo apequena meu coração e a minha vida. Um teatro pobre, falido, mentiroso, que deixa nossa bandeira aviltada e com escarro de um cretino que não merece ter nas mãos um símbolo fundamental do nosso país e de nós todos”.

“Dormindo na rua – Porto Alegre”, por José Walter de Castro Alves
“Ruas de Paris 2019”, por Flavia Boni Licht